Mulheres que fizeram história na arquitetura

0
864

Você sabe quem são as Mulheres que fizeram história na arquitetura? As mulheres vêm se destacado cada vez mais no mercado de trabalho, comunicativas, atentas aos detalhes e com muita eficiência. Reunimos algumas histórias fascinantes para você conhecer!

Lina Bo Bardi

Lina Bo Bardi

Nascida em 1914, Lina Bo Bardi se formou na Escola de Arquitetura de Roma em 1939. Após a sua graduação, se mudou para Milão onde começou sua prática em 1942, após ter seu escritório destruído em um ataque aéreo, em 1943, foi convidada a ser diretora da revista Domus.
Mudou para o Brasil em 1946 e em 1947 foi convidada a criar o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), que se tornou mais tarde um dos museus mais importantes da América Latina. Em 1948, Bo Bardi criou o Studio d’Arte Palma em conjunto com outro arquiteto italiano, que buscava a concepção de mobiliário de madeira compensada e materiais típicos brasileiros.
Em 1951, ela completou a Casa de Vidro, a sua residência privada, mais tarde se tornou uma peça chave central do modernismo no Brasil. Em 1958, recebeu um convite para se mudar para Salvador e executar o Museu da Arte Moderna na Bahia, mas ao retornar para São Paulo, sua obra passou por uma grande simplificação devido ao Golpe Militar.

Zaha Hadid

Zaha Hadid

Nascida em Bagdá, no Iraque, Zaha Hadid foi a primeira mulher a ganhar um Prêmio Pritzker de Arquitetura pelo conjunto de suas obras. Entre os que mais se destacaram estão: Vitra Fire Station (1993), Centro Rosenthal de Arte Contemporanea (1998), Terminal Hoenheim North & Estacionamento (2001) e Bergisel Ski Jump (2002).

Kazuyo Sejima

Kazuyo Sesima

Kazuyo Sejima é uma referência em arquitetura contemporânea e tem desenhado alguns dos trabalhos mais inovadores construídos recentemente ao redor do mundo. Em suas obras mais notáveis, estão incluídos o New Museum of Contemporary Art e Serpentine Pavilion. Em 2010, Sejima e o seu companheiro compartilharam o prêmio Pritzker.

Marion Mahony Griffin

Marion Mahony Griffin

Marion Mahony Griffin foi uma das primeiras arquitetas licenciadas do mundo e também a primeira a trabalhar para a Frank Lloyd Wright. Nascida em 1871, Griffin estudou arquitetura no Instituto de Tecnologia em Massachusetts. Após finalizar seus estudos, começou a trabalhar com seu primo em 1894, que partilhou um edifício com outros arquitetos, incluindo o Frank Lloyd Wright. Mahony exerceu considerável influência no desenvolvimento do estilo Prairie, enquanto suas representações em aquarela se tornaram sinônimo da obra de Wright, mas na época, ela não levou nenhum crédito. Em conjunto com o seu companheiro Walter Burley Griffin, ganhou o concurso para projetar a nova capital australiana.

Julia Morgan

Julia Morgan

Nascida em San Francisco, em 1972, Julia Morgan se tornou a primeira mulher a ingressar no programa de arquitetura da École Nationale Supériure des Beaux- Art, em Paris, e a primeira mulher a exercer arquitetura na Califórnia, onde desenhou mais de 700 edifícios. Morgan desenhou diversos edifícios para instituições de serviço à meninas e mulheres. Em 2014, foi a primeira mulher a receber a Medalha de Ouro AIA, da American Institute of Architects.

Sophia Hayden Bennett

Sophia Hayden Bennett

Sophia Hayden nasceu em Santiago, no Chile e se graduou em arquitetura em 1890, pela Massachusetts Institute of Technology (M.I.T.). Em 1891, Hayden participou de um concurso para projetar o Edifício da Mulher em Chicago, a execução do edifício foi marcada pelo constante combate e compromissos demandados pelo comitê. A experiência casou uma tensão tão grande que Bennett foi internada em um sanatório. O fato foi usado por muitos homens na época como prova de que mulheres não poderiam ser arquitetas.

Jeanne Gang

Jeanne Gang

Um dos seu trabalhos mais representativos de Jeanne Gang foi Aqua Tower, em Chicago, com 82 andares, o seu projeto explora o território criativo de novos materiais, tecnologia e sustentabilidade. Jeanne é diretora e fundadora de Gang Architects Studio, uma empresa de arquitetura em Chicago.

Denise Scott Brown

Denise Scott

Denise Scott Brown, nascida em 1931, é arquiteta, escritora, educadora e diretora da empresa Venturi, Scott Brown and Associates. Denise e seu marido, Robert Venturi, são considerados os arquitetos mais influentes do século XX.

Julie Eizenberg

Julie Eizenberg

Em associação com o seu marido Hank Koning, Julie Eizenberg foi fundadora da Joning Eizenberg Arquitetos (KEA), EM 1981. A empresa é reconhecida pelos diversos tipos de projetos, como a reutilização adaptativa de edifícios históricos, instalações educacionais, projetos de habitação econômica e prédios.

Anne Tyng

Anne Tyng

Anne Tynf nasceu na China na década de 1920, em 1942 se tornou a primeira mulher a ser admitida na Escola de Design de Harvard. Após a graduação, se mudou para Filadélfia, fazendo parte do escritório de Louis Kahn. Quando o escritório se dividiu em 1947, ela continuou com Kahn. Embora nunca tenha projetado um edifício sozinha, graças à sua grande fascinação por geometria, tornou-se uma crítica da obra de Kahn. Muitos dos projetos de Kahn retratam a influência de Tyng, como a casa Treton, Yale Art Gallery, e City Tower, esta última foi praticamente de autoria de Tyng.

Fontes: https://arquitetapage.wordpress.com/2014/03/08/10-mulheres-que-marcaram-a-arquitetura-no-mundo/
https://www.meliuz.com.br/blog/arquitetas-marcaram-historia/
https://exame.abril.com.br/carreira/10-mulheres-que-marcaram-a-arquitetura-no-mundo/

Comentários

Comente