Por que pensar em projetos acessíveis?

0
460

Por que pensar em projetos acessíveis? Acessibilidade significa disponibilizar as informações e os serviços em diversos formatos para que todos possam compreender e se servir. Na arquitetura, acessibilidade é desenhar e organizar meios edificados e espaços públicos seguros, adequados e agradáveis para que possam ser utilizados por todas as pessoas, garantindo a mobilidade para transitar em espaços privados e públicos.

A questão da acessibilidade na arquitetura e urbanismo, tem sido uma preocupação constante nas últimas décadas, com os espaços urbanos adquirindo adequações e os edifícios atendendo a necessidade de inclusão de todos os moradores, permitindo a locomobilidade e garantindo o convívio social.

A acessibilidade tem que ser garantida e expandida para vários campos da sociedade, com a exposição das diversidades humanas, promovendo ações que reduzam a desigualdade social e a segregações de pessoas, conscientizando a sociedade, evitando constrangimentos, preconceitos e promovendo o convívio interpessoal.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 2010 divulgou que o Brasil conta com 45,6 milhões de pessoas que declararam possuir ao menos um tipo de deficiência, correspondendo a 23,9% da população brasileira e desmentindo a ideia que ao realizar um projeto acessível, irá ter um maior gasto sem obter um retorno.

Como deixar o seu projeto acessível

A dimensão da construção e do ambiente tem que ser o principal fator do arquiteto, visto que facilita a mobilidade, para se adaptar deve possuir uma circulação larga, além de corrimão duplo para apoio e suporte.

O arquiteto em conjunto com o decorador, tem um papel fundamental na escolhas dos acabamentos, o projeto deve possuir pisos com textura minimamente abrasiva e antiderrapante, aposte em pisos naturais ou rústicos, mais resistentes. Fios desencapados e soltou, pouca iluminação, tomadas e pontos de eletricidades muitos baixos, pias e vasos em alturas inadequadas e torneiras difíceis de manusear devem ser evitadas.

As tomadas devem ficar a 45 cm do chão e os interruptores no mínimo a 90 cm do chão. Já as bancadas com torneiras devem ficar a 85 cm do piso.

Aparelhos que promovem a segurança e a autonomia dos usuários devem ser investidos, como aparelho de uso de voz, biometria de telas e de painéis que facilitam o controle de iluminação, de climatização e o movimento de portas e janelas.

Cada escolha deve ser muito bem avaliada, tapetes por exemplo, são poucos práticos, dificultam a mobilidade e muitas vezes impedem o movimento das rodas.

 

Fontes:

https://www.aarquiteta.com.br/blog/projetos-de-arquitetura/acessibilidade-importancia/
https://archtrends.com/blog/acessibilidade-na-arquitetura/

 

Comentários

Comente